“A influencia da nossa alimentação nas nossas emoções”

Este foi o tema da Rubrica do dia 31 de Julho de 2020, inserida no projeto #Vitalidade2020


Foi uma rubrica, diferente que, apesar de ter explicado tudo tintin por tintin, fi-lo como se estivesse a contar uma história.

Mas, em vez dela começar por “era uma vez, iniciei com uma pergunta:

O que é que me comanda o corpo, o cérebro ou as emoções?

Desde pequena que eu era muito independente e ativa.

Às vezes armava-me em mandona

Achava que um dia seria líder

Mas à medida que ia crescendo

Comecei a entender algumas coisas ...

Especialmente a diferença entre autoridade e liderança, pois que um líder não precisa ser autoritário, mas sim envolver as pessoas com quem trabalha as pessoas com quem vive e acima de tudo, dar o seu exemplo.

Perto da adolescência, uma época da procura “Eu”, da rebeldia, comecei a questionar-me

O que é que me comandava, sim, isso mesmo, o que é que me comandava.

O meu eu corpo, a minha cabeça, ou as minhas emoções?

E tu, já te questionaste alguma vez sobre este assunto?

Já desejaste ser um grande líder?

Ou preferes viver a vidinha tranquila e deixar que os outros decidam e tomem a responsabilidade de tudo?

Vamos lá então refletir, repetindo a questão:

O que é que te lidera?

O teu corpo, a tua cabeça, ou as tuas emoções?

Estou a baralhar-te um pouco, certo?

Desculpa, a ideia é essa mesmo, colocar-te em auto-questionamento.

Mas, talvez estejas neste momento a pensar:

-“Afinal ela faz um título a influencia da alimentação nas nossas emoções e está a falar de liderança e comando… será que ela baralhou os textos?

Com calma vão entender!

Segundo a medicina chinesa, é a nossa condição física que principalmente influencia a qualidade dos nossos pensamentos, das nossas emoções e não o contrário.

A boa saúde dos nossos órgãos é essencial.

A boa saúde dos nossos órgãos afeta diretamente a nossa saúde e a nossa capacidade de raciocínio, de gerir as nossas emoções.

Influencia a nossa capacidade de liderança da nossa vida.

E para atingirmos este patamar o que precisamos?

Comer bem, mastigar bem, insalivar ainda melhor, respirar super bem, e movimentar otimamente bem.

Por exemplo, quando o fígado e a vesícula biliar são saudáveis, temos uma postura elegante e flexível, com um ar mais esportivo, a voz é suave e inspiradora:

Temos um certo romantismo e idealismo, somos pacientes;

Em vez de gritarmos com os filhos, dizemos palavras doces: - “Sim meu amor, está bem meu lindo, a mãe vai fazer o que pediste”;

Temos sentido de ordem, a casa está sempre arrumada, temos humor, o sorriso sempre estampada no rosto;

Temos tolerância, para os disparates dos outros - “não tem problema, sei que não fez por mal, ia a conduzir e ao telemóvel, atropelou-me, mas essas coisas acontecem”;

Temos criatividade, andamos sempre a criar algo na cozinha, no artesanato, no trabalho.

E temos vontade de cantar como a Bethania “Viver E não ter a vergonha De ser feliz, Cantar e cantar e cantar, A beleza de ser, Um eterno aprendiz;

Ou como o Gilbert Bécaud e cantar "L’imporntant c’est la vie, l’important”

O fígado também regula a visão, no plano físico, e também em termos da capacidade de ser visionário e liderar.

Os teus olhos, veem bem?

E a tua capacidade visionária é grande ou pequena?

Achas que cuidas bem do teu fígado?

Comes verduras, legumes como o nabo, Cereais integrais?

Agora no verão comes mais escaldados e outros processos de cozimento mais leves? Mastigam e insalivas bem?

Ou pelo contrário comes a correr, preferes muita carne, muitas frituras, muitos produtos à base de farinhas refinadas e muitos pratos feitos no forno?

Dormes às tantas da noite?

Esta segunda opção, a do descaso de nós mesmos, leva o nosso amigo fígado ao desequilíbrio.

Os primeiros sintomas emocionais de desequilíbrio do fígado estão geralmente associados a um comportamento mais impaciente, irritável e insensível.

Por exemplo, um condutor cronicamente stressado e irritado - “Sai da frente pa! Onde tiraste a carta? Na farinha amparo?”

Em português, temos a expressão idiomática “com maus fígados”, fulano tem maus fígados. A sabedoria popular tem o seu valor.

E aí poderíamos cantar como a Edite Piaf "Non, rien de rien, je ne regrette rien”

Ou como o Cazuza “Brasil! Mostra tua cara, Quero ver quem paga, Pra gente ficar assim, Brasil! Qual é o teu negócio? O nome do teu sócio? Confia em mim”

Outros sintomas de desequilíbrio do fígado podem nos levar para o outro extremo, para um excessivo controle emocional, uma tendência a não mostrar, as fraquezas e uma grande dificuldade em expressar as emoções mais vulneráveis como o choro, a ternura, o amor, etc.

Acho que os portugueses em geral têm um pouco esse desequilíbrio, travam muito as suas emoções.

Já o povo brasileiro é mais expansivo ri, brinca, chora à vontade.

E tu, como transmites as tuas emoções?

Escondes os teus sentimentos? tens medo de sorrir?


E o nosso amigo intestino, o que ele diz de nós.

Os nossos intestinos têm a função de receber o alimento, de separar o que é útil do que é para descartar.

Um intestino saudável reflete na nossa mente, nas nossas emoções, a capacidade de distinguir entre o que é novo, o que é importante, o que é necessário; do que é velho, desnecessário e prejudicial para as nossas vidas.

E permite expressar de forma clara os nossos pensamentos e as nossas emoções.

O consumo de açúcar simples, os cereais refinados vão afetá-lo ao ponto de ficarmos confusos e até deprimidos.

Para os orientais, assim como para alguns psicólogos, existe uma relação direta entre o intestino e a capacidade de ser mais ou menos flexível em termos psicológicos e emocionais, é claro.

Então, um intestino preso leva a uma mente presa, rígida, uma pessoa rancorosa que guarda tudo para si e que um dia explode”.

Um intestino muito solto leva a um pensamento mais vago, perdido, confuso, indeciso - “quem sou eu o que faço aqui”

Em qualquer dos casos, ambos os sintomas são candidatos a terem problemas como cancro e depressão;

E terão possivelmente vontade de enxugar as lágrimas com um lencinho e cantar:

“Tristeza não tem fim, Felicidade sim”


Os pulmões também têm a capacidade de nos livrar das nossas emoções antigas e preparam-nos para recebermos tudo novo e fresco.

Tal como inspiramos oxigénio que nos renova, e expiramos o dióxido de carbono expelindo as toxinas.

Os Pulmões em deficiência, ou seja, se tivermos uma respiração deficiente e, portanto, baixa oxigenação, não permitimos que o cérebro ou o sistema nervoso recebam nutrição adequada e temos tendência a ter pensamentos pessimistas e derrotadores. Como os Rolingstons "I can get no satisfaction";

Ou como o Calimero “ninguém me ama, ninguém gosta de mim”.

Os piores inimigos dos Pulmões são os produtos lácteos, criam muco nas vias respiratórias, são uma das principais causas de depressão, principalmente quando combinados com açúcar, como no caso de chocolate, doces, bolos, etc.

E nestas condições, temos vontade de cantar como a Bethania “Mentira, foi tudo mentira, você não me amou”.

Já reparaste que esses são os alimentos mais procurados pelas pessoas deprimidas, produzindo um ciclo vicioso e de dependência?

O seja, estamos tristes, vamos tomar um leitinho com chocolate, um bolicau e ficamos ainda mais deprimidos.

Os primeiros sintomas da depressão são desinteresse, melancolia e falta de auto-estima, falta de amor próprio e a incapacidade de lidar com o mundo ao seu redor.

Isso me lembra Becaud " Et maintenant que vais-je faire De tout ce temps que sera ma vie "

A voz tem um tom baixo e monótono, acentuando ainda mais a sensação de que a pessoa não é importante e que outras pessoas não estão a ouvir-nos.

Dobramos os ombros para proteger a área do pulmão. Uma postura de derrotado e desesperado.

“Ai esse cara tem me consumido, a mim e a tudo o que eu quis com os seus olhinhos infantis, como os olhos de um bandido”

Mas quando estamos de boa saúde, quando o nosso sangue é adequadamente oxigenado, temos um sentimento de alegria e de autoconfiança.

Está tudo bem ! Tudo é lindo!

Então, se queres ser feliz, dinâmico, paciente, seres bem humorado, seres tolerante, criativo, social, seres um verdadeiro visionário;

Se queres ter alegria de cantar canções gloriosas como "we are the Champions, my friend”;

Se quere ser o grande líder da tua saúde, da tua vida e afastares-se do autoritarismo da publicidade enganosa, dos artigos alimentares venenosos e dos vírus vindos sabe-se lá de onde:

Para isso Precisas de 2 itens muito importante – a auto- disciplina e o auto-critério;

Será necessário ter uma dieta e um estilo de vida realmente saudáveis.

Comer alimentos saudáveis;

Comer cereais integrais como arroz integral, a quinoa, a cevada, o millet;

Comer vegetais orgânicos;

Evitar laticínios;

Evitar artigos alimentares como fast foods, congelados, enlatados;

Não tocar em produtos venenosos com açúcar;

Mastigar, mastigar bem, insalivar;

Aprender a cozinhar de forma criteriosa e Vitalizante;

Fazer exercício físico, respirar bem;

ingerir com os olhos e os ouvidos assuntos interessantes, educativos, bonitos, tranquilos em vez dos temerosos noticiários.

Sê o capitão da tua vida! Da tua saúde!

Envolve os vossos órgãos num estilo de vida saudável!

Sê o teu próprio líder!

Sê FELIZ!

Abraço Vitalizante




57 visualizações

© 2020  Orgulhosamente criado por Pedro Ascenso